5 fatores importantíssimos ao escolher empresas para investir na bolsa

Saber escolher empresas para investir é algo de extrema importância. Afinal, isso é um dos principais fatores que determinará o sucesso de suas aplicações financeiras. O grande problema é que a maioria dos investidores, até mesmo os mais experientes, não sabem, exatamente, quais são os critérios que precisam ser observados. A boa notícia é que as melhores empresas têm características e aspectos comuns entre elas.

Por isso, é muito bom que você tenha chegado até este artigo, pois nele, mostraremos quais são essas características predominantes nessas empresas, possibilitando que você tenha mais rentabilidade e segurança na hora de investir. Acompanhe!

Conhecimentos necessários para investir na Bolsa

Antes de qualquer coisa, é necessário que você tenha pleno conhecimento de alguns conceitos básicos para investir o seu dinheiro em alguma empresa na Bolsa de Valores. Isso o protegerá quanto a possíveis perdas e aumentará suas chances de ter bons resultados.

Por exemplo, é importante saber o que é o Capital Alocado a Risco (CAR), que basicamente, significa o montante que foi investido em uma companhia. Outros conceitos importantes são o Day Trade e Swing Trade. Esses dois são modalidades de operação na Bolsa de Valores em que os resultados de suas reações ocorrem instantaneamente.

Além disso, termos como capital investido para o longo prazo (buy and hold), entre outros conceitos, devem estar bem esclarecidos em sua mente. Afinal, apenas conhecer as características comuns das melhores empresas para se investir não é suficiente. É necessário ter conhecimentos básicos sobre o mercado que se pretende atuar.

Aspectos comuns nas boas empresas para investir na Bolsa

Entendido esse ponto sobre o conhecimento do mercado de investimentos financeiros, vamos ao que interessa, ou seja, apresentar para você os principais aspectos comuns das melhores empresas para você investir.

1. ROE

O ROE é um dos indicadores do mercado de ações. Ele serve para designar o termo em inglês: Return On Equity que, traduzindo para o bom e velho português significa: retorno sobre o patrimônio.

Basicamente, esse é um indicador que mede qual a capacidade que uma empresa tem de agregar valor ao seu próprio patrimônio com os recursos dos investidores, bem como, aqueles que são gerados por ela.

Cuidado para não confundir ROI com esse conceito. O Retorno sobre o Investimento está ligado ao lucro líquido sobre o Ativo, já o ROE é o lucro sobre o Patrimônio Líquido da empresa, ou seja, os valores que foram investidos pelos acionistas.

Para entender o ROE, vamos exemplificar com uma situação hipotética. Suponhamos que um investidor aplicou R$ 80.000,00 em uma companhia, gerando um lucro de R$ 20.000,00 no final de um ano. Isso significa que o ROE foi de 25% (20.000,00/80.000,00×100 = 25%). Nesse contexto, as melhores empresas para investir são aquelas que tem o maior ROE.

2. Controle de endividamento

Outro ponto que precisa ser muito bem avaliado é o endividamento da companhia. Geralmente, as melhores empresas para investir são aquelas que possuem, inicialmente, poucas dívidas e, em segundo lugar, que esse endividamento esteja centrado no longo prazo.

Isso garante que a empresa terá tempo suficiente para honrar com seus compromissos. Se as dívidas estiverem, em sua maior parte, centralizadas no curto prazo, significa que a companhia deverá pagá-las em pouco tempo e deverá ter faturamento suficiente para isso, prejudicando, assim, suas operações.

Isso pode ser verificado em dois indicadores muito simples de serem extraídos do balanço da empresa. O Grau de Endividamento (GE) e a Composição do Endividamento. Para analisar cada um deles, leve sempre em consideração a máxima: quanto menor, melhor.

3. Lucros crescentes e consistentes

Outro ponto comum nas melhores empresas para investir é a constância e crescimento dos lucros. Empresas sadias, seguras e que podem proporcionar rentabilidade para o investidor são aquelas que, além de gerarem lucro todos os anos, aumentam o percentual de lucratividade gradativamente.

Cuidado com empresas que seguem com um mesmo patamar de lucro e, em um exercício fiscal tem um aumento abrupto em sua lucratividade. Isso não significa que aquela empresa não é um bom investimento, mas sim, que você deve investigar os motivos de tamanha discrepância.

Essas situações podem esconder grandes oportunidades, como podem gerar problemas no futuro. Portanto, sempre analise o cenário na totalidade e tome suas decisões com base em outros indicadores, notícias, tendências e demais elementos de análise.

4. Segmento de listagem

Os seguimentos de listagem funcionam como grupos que dividem as companhias que possuem ações negociadas na Bolsa de Valores. Para que um empreendimento entre em determinado grupo, ela deve cumprir com certas regras de Governança Corporativa. Essas determinações buscam sempre dar mais estabilidade e segurança aos investidores.

Atualmente, os seguimentos de listagem são os seguintes:

  • o tradicional;
  • nível 01 e nível 02
  • o novo mercado;
  • Bovespa Mais – Nível 02
  • Bovespa Mais.

Como as empresas listadas nos seguimentos devem cumprir as suas respectivas regras de Governança, fica mais fácil para o investidor escolher a companhia que vai investir o seu dinheiro. Assim, você terá mais segurança e maiores chances de obter boa rentabilidade.

5. Market Share

O Market Share é um indicador muito importante para ser observado. Ele determina o grau que uma empresa tem de participação do mercado em que atua em termos de venda de algum produto ou serviço.

Em outras palavras, pressupõe a fração do mercado que é controlado por ela. Nesse sentido, quanto maior for o Market Share, maiores são as possibilidades de ganho e menor o risco do investimento. Exemplos de empresas que têm esse indicador bastante elevado são a Apple, Coca Cola, entre outras.

Além disso, outra estratégia muito simples e eficiente para analisar boas empresas é conferir os seus sites e canais de informações ao investidor. Nesses locais também é possível verificar uma série de elementos essenciais que embasarão a sua decisão, muitos deles, inclusive, mencionados ao longo deste post.

Seguindo essas dicas e analisando bem cada um dos pontos que descrevemos, certamente, você terá mais condições de analisar empresas para investir e tomará decisões mais concisas e com altíssimo grau de precisão e assertividade, possibilitando potencializar seus lucros e, principalmente, proteger seu dinheiro.

Gostou destas informações? Quer ficar por dentro de mais novidades que postarmos em nosso site a partir de agora? Então, assine nossa newsletter para não perder nenhum novo conteúdo.

Avatar

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

PUBLICADO EM Relação com Investidores TAGS:

0 Comentários

COMENTÁRIOS

Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 + vinte =