Infográfico – Frete Grátis no e-commerce brasileiro

Mesmo com a forte recessão da economia brasileira, o e-commerce ainda consegue se destacar. O varejo eletrônico cresce em média 22% desde 2011 e cresceu 15% em 2015, ano em que a crise se aprofundou para o varejo tradicional.

Os grandes grupos de e-commerce que operam no Brasil, como B2W (Submarino, Americanas e Shoptime) e Cnova (Casas Bahia, Extra e Ponto Frio) tem registrado prejuízos mesmo com alta na receita. A B2W domina 26% do mercado, mas não registra lucro desde 2010.

Um dos maiores desafios do e-commerce atualmente é demonstrar o frete como serviço complexo e valioso para o consumidor. Assim, empresas do e-commerce estão buscando inovações para conseguir transformar as modalidades de entrega de um custo logístico pesado necessário (para serem competitivos) em um novo produto lucrativo.

O principal exemplo é a Amazon, que criou assinaturas como o Prime, que por meio de um valor anual oferece frete “grátis” em até dois dias para seus clientes.

Essas iniciativas mostram como o e-commerce brasileiro deve se portar no futuro. Arcar com todos os custos de frete não é uma solução sustentável. E mesmo que esses gastos sejam repassado aos consumidores, novas soluções, mais confortáveis e eficientes, podem aparecer no mercado.

Confira mais no nosso infográfico!

4301_Infográfico-Frete-Grátis

Logística e imagem de marcaPowered by Rock Convert
Avatar

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

1 Comentário

COMENTÁRIOS

Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

20 + vinte =