Mercado

O que é e como funciona o Planejamento de Distribuição (DRP)?

É comum encontrarmos casos em que faltam produtos na prateleira enquanto os centros de distribuição possuem quantidades de sobra para atender à demanda dos clientes. Isso pode acontecer por diversas razões, entre elas um planejamento inadequado e a falta de comunicação entre as áreas. Uma das soluções para esse problema pode ser a utilização do Planejamento de Distribuição (DRP).

O que é e como funciona o Planejamento de Distribuição (DRP)?

Neste artigo vamos explicar melhor o conceito de DRP, por que ele é tão importante para os resultados do negócio e como ele funciona. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura deste post!

O que é o Planejamento de Distribuição?

O Planejamento de Distribuição, ou DRP — sigla em inglês para Distribution Requirements Planning —, é uma ferramenta usada para coletar e registrar informações a respeito das operações e auxiliar na elaboração de uma previsão das necessidades futuras da empresa. Assim, organiza-se o processo de distribuição, garante-se a disponibilidade de estoques e o atendimento das demandas.

Por que ele é tão importante?

É o DRP que ajuda na distribuição eficaz dos produtos, organizando os envios entre o centro de distribuição até os pontos de venda. Em outras palavras, ele permite compreender questões como:

  • frequência e quantidade necessária de reposição de cada unidade;
  • necessidade de reposição do estoque de segurança;
  • prazos de envio do CD para as outras unidades.

Com isso, é possível alcançar diversas vantagens. Entre elas:

  • redução de ocorrências de faltas e excessos nos pontos de vendas;
  • aumento do índice de atendimento de pedidos;
  • diminuição de perdas nas vendas em decorrência de indisponibilidades;
  • aumento da eficiência operacional;
  • redução dos custos.

Como funciona o Planejamento de Distribuição?

O Planejamento de Distribuição basicamente funciona por meio de 3 etapas, sendo elas:

Primeira etapa

A primeira etapa consiste no levantamento dos produtos que já estão disponíveis no CD e nos pontos de venda. A partir daí a ferramenta elabora soluções com base em informações levantadas, como:

  • previsão de demanda dos produtos;
  • estoque disponível para venda no CD;
  • ordens de entrega (presentes e futuras);
  • produção pendente;
  • lead time dos pedidos;
  • frequência de entrega;
  • quantidades mínimas para compra, armazenagem e distribuição.

Segunda etapa

Depois que os dados são inseridos, o DRP cria um modelo que ajuda a estabelecer os recursos necessários para criar as estratégias da logística, que envolvem:

  • o produto necessário, na quantidade adequada, nos locais e períodos ideais;
  • planejamento da capacidade de transporte necessária;
  • necessidade de mão de obra, equipamentos e estrutura por CD;
  • investimentos em estoque;
  • nível de compras por produto.

Terceira etapa

Depois da análise feita, o Planejamento de Distribuição fornece um comparativo entre o que os fornecedores oferecem e os recursos necessários — além das demandas futuras. A partir daí a ferramenta recomenda quais estratégias e ações devem ser adotadas para garantir a aquisição (ou produção) ideal de produtos, alcançando o equilíbrio entre oferta e demanda (e evitando problemas de faltas e excessos nos pontos de vendas).

Como se vê, o Planejamento de Distribuição é essencial para garantir um bom controle da disponibilidade dos produtos, otimizando os processos do CD, ao mesmo tempo em que traz melhorias para as unidades que lidam diretamente com as demandas dos clientes.

Conseguiu entender como funciona o Planejamento de Distribuição? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros conteúdos como este!

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

PUBLICADO EM Mercado TAGS: