Mercado

OSA: saiba como equilibrar e controlar os níveis do seu estoque

Uma das maiores preocupações de quem trabalha com varejo é a falta de controle dos níveis de estoque. O principal risco é ver o cliente procurar algum produto na gôndola do ponto de venda (PDV) e não encontrar.

OSA: saiba como equilibrar e controlar os níveis do seu estoque

Essa situação tende a gerar insatisfação, podendo se tornar um pesadelo para os negócios. Para se ter ideia, um artigo publicado na Revista de Administração Contemporânea mostra que clientes insatisfeitos tendem a trocar de fornecedor.

E não é só isso: além da perda de oportunidades de venda, a pesquisa demonstra um aumento considerável no marketing espontâneo (a famosa comunicação boca a boca) negativo e na intenção dos consumidores de fazer reclamações.

Ou seja, a carência de um produto na prateleira representa um desastre tanto para o planejamento operacional da empresa quanto para a indústria fornecedora. Uma forma de evitar isso é por meio da aplicação do OSA (On Shelf Availability).

O que é o OSA e como ele ajuda a controlar os níveis de estoque?

On Shelf Availability (em português, “Disponibilidade Na Prateleira”) é um indicador da cadeia de suprimentos que identifica os motivos da falta de um produto na gôndola, permitindo agir na raiz do problema.

Com ele é possível gerir a disponibilidade dos itens de acordo com a expectativa, o histórico e o volume das vendas, e a medição pode ser feita levando em consideração a sazonalidade de certos produtos e os dias da semana ou as épocas do ano em que as vendas são maiores.

Por exemplo: sistemas de ar-condicionado têm uma procura maior no verão e em locais de clima quente, muitas frutas e flores têm mais disponibilidade em determinadas estações do ano, bebidas alcoólicas são mais vendidas aos fins de semana, e assim por diante.

Como ele pode ser aplicado nas empresas?

Para evitar que o cliente faça a compra em outro lugar ou de outra marca, é necessário que o produto esteja disponível para venda no estabelecimento que ele frequenta. O aluguel de galpões facilita muito a distribuição, mas o processo deve ser executado de maneira integrada com o controle de estoque.

É aí que entra o OSA: ele pode ser aplicado para facilitar a avaliação da quantidade de itens que devem ser colocados nas gôndolas dos PDVs e quando a disponibilidade deles em estoque deve ser maior.

Quais são os benefícios do OSA?

Por meio do OSA o empreendedor pode criar ações para o reabastecimento do ponto de venda de forma equilibrada. Isso diminui significativamente as perdas de clientes, além de contribuir para as impressões positivas sobre a marca.

O controle de estoque e do abastecimento dos PDVs mais eficiente também provoca uma redução de perdas e dá mais agilidade ao processo de logística. Do ponto de vista do cliente, os ganhos são tanto nos índices de satisfação quanto de fidelização, o que significa mais e melhores vendas.

Em suma, o indicador OSA é uma ferramenta essencial para otimizar o controle de estoque e distribuição, gerando mais vantagem competitiva para o seu negócio. Mas não pare por aí: para ampliar seus conhecimentos, siga a LOG no Facebook e fique por dentro das principais tendências em Logística e Business Intelligence!

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

PUBLICADO EM Mercado TAGS: