Mercado

Logística de e-commerce: estoque próprio ou terceirizado?

O comércio virtual conquistou os consumidores e pode ser uma excelente oportunidade para os empreendedores. Porém, o sucesso nesse segmento exige planejamento e profissionalismo, e a logística de e-commerce é um dos aspectos que demanda uma grande atenção.

Logística de e-commerce: estoque próprio ou terceirizado?

Uma dúvida frequente dos empreendedores diz respeito à manutenção do estoque. Qual é a opção mais vantajosa: armazenamento próprio ou terceirizado? Como você pode imaginar, não existe uma resposta única e ideal para todos os tipos de negócio.

Por isso, resolvemos falar sobre as características, benefícios e desvantagens de cada modelo. Desta forma você poderá avaliar essas possibilidades e escolher a mais apropriada para o seu empreendimento. Vamos começar?

Estoque próprio ou terceirizado?

Estoque próprio

Quando o e-commerce utiliza seu próprio estoque, ele tem autonomia e total controle sobre o processo de preparação e entrega do produto. A empresa administra o espaço, determina seu funcionamento e logística, contrata, treina e coordena o trabalho dos funcionários.

A principal vantagem deste modelo é a facilidade de relacionamento com o cliente, visto que todo o processo está nas mãos do próprio e-commerce.

Também cabe à empresa fazer os investimentos necessários para o melhor controle e funcionamento do estoque. Entram nessa conta os sistemas e equipamentos utilizados para registro e automação dos processos.

No entanto, em períodos de baixa procura ele pode representar um gasto desnecessário, pois a empresa precisa arcar com os custos mesmo que parte dessa estrutura ou seus funcionários estejam ociosos.

Estoque terceirizado

A maioria dos estabelecimentos de comércio virtual que terceirizam seu estoque costuma recorrer a dois modelos: estoque consignado ou drop shipping.

No modelo consignado, o comerciante pode devolver produtos que não foram vendidos ao fornecedor, sem que tenha que pagar pelos itens.

No sistema drop shipping existe uma outra lógica de funcionamento. O e-commerce faz, na verdade, o papel de intermediário entre o fornecedor e o cliente ou de um simples vendedor. A loja virtual atrai o consumidor e fecha a venda, porém a entrega da mercadoria é uma responsabilidade do fornecedor.

A principal desvantagem do drop shipping é o fato de que a loja virtual não tem nenhum controle sobre o processo de entregas. Caso haja qualquer tipo de eventualidade ou reclamação do cliente, ela precisará se reportar ao fornecedor em busca de uma solução.

A principal vantagem é que, nesses dois modelos, o comerciante não precisa arcar com os custos da perda de mercadorias. No primeiro caso, ele só paga pelo que efetivamente vender e, quando falamos do drop shipping, ele também não tem despesas com a manutenção de um espaço de armazenagem e procedimentos logísticos.

Estoque compartilhado

Essa é uma opção que tem a adesão de um número considerável de empreendedores, principalmente aqueles que vendem tanto em uma loja física quanto no e-commerce.

A intenção de compartilhar espaço é reduzir custos e, principalmente, minimizar os riscos de manter um estoque próprio.

Apesar dessas vantagens, a administração desse modelo pode ter alguns desafios. O principal é o controle de estoque, que deve ser preciso para não correr o risco de vender produtos que já não estão disponíveis, mas constam no sistema por falha no registro.

Como escolher o melhor tipo de estoque o meu negócio?

Agora que você conhece as características dos principais modelos, é preciso levar em consideração as necessidades do seu negócio.

Se a sua loja trabalha com grandes marcas e revende produtos convencionais, a melhor opção é, muito provavelmente, um estoque terceirizado.

Se o próprio fornecedor entrega ao cliente, a logística desta operação será otimizada. Não será necessário arcar com os custos e aguardar o tempo necessário para direcionar o produto ao seu estabelecimento e só então, ao consumidor final.

Porém, se a proposta do seu e-commerce é oferecer um produto mais customizado, a terceirização é inviável. A personalização exige que o comerciante tenha os itens à mão para realizar as intervenções necessárias à satisfação do cliente.

Entendeu quais são as vantagens de cada modelo estoque para a logística de e-commerce? Quer receber outras dicas para destacar seu comércio virtual no mercado? Então continue em nosso blog e confira!

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

PUBLICADO EM Mercado TAGS: