Um pouco de história: saiba mais sobre a evolução da armazenagem!

Todos os processos se desenvolvem com o tempo, novas tecnologias são implementadas e resultados são aprimorados. De modo geral, as inovações são positivas e proveem produtos mais modernos. O mesmo argumento pode ser utilizado para descrever a evolução da armazenagem.

Um pouco de história: saiba mais sobre a evolução da armazenagem!

O seu papel está atrelado ao crescimento da indústria e da operação logística requerida para o seu abastecimento e escoamento de produtos. Atualmente, as atividades de armazenagem são consideradas áreas estratégicas para o futuro de uma organização.

Para conhecer o passado dessa atividade tão importante para empresas logísticas e fabricantes, continue lendo este artigo!

Os primeiros registros da armazenagem

Inicialmente a relação da sociedade com a armazenagem era baseada no armazenamento de alimentos. Locais como celeiros eram utilizados para guardar a produção de grãos para consumo e comércio entre outros produtores e reservar sementes para a plantação das colheitas seguintes.

Há registros ainda mais antigos, no período do Império Romano, que descrevem não só a locomoção dos soldados para a zona de batalha como também os planos utilizados para abastecer os batalhões com armamentos, água e alimentos.

Durante o auge dos faraós no Egito, alguns povos armazenavam o excedente de trigo e papiro e utilizavam como moeda de troca para obter outros artigos que não eram produzidos localmente.

A evolução da armazenagem para o comércio

A região que liga o sul da Europa, o norte da África e o oeste da Ásia foi um grande centro de comércio e seu desenvolvimento foi fundamental para o armazenamento de produtos e estabelecimento dos moldes do que se tornaria o mercado internacional nos dias atuais.

Os primórdios do desenvolvimento de embalagens também podem ser rastreados até períodos antigos. Caixas de madeira e garrafas de vidro eram utilizadas para depositar as mercadorias e conservá-las durante as viagens a cavalo ou de navio.

O papel da Revolução Industrial

O século XIX foi responsável por introduzir as mudanças que os historiadores chamam de Revolução Industrial. É impossível listar um campo da vida moderna que não tenha sido afetado durante aquela época.

Um dos setores econômicos mais impactados foi a indústria de bens, que passou a contar com fábricas e deixou de lado o trabalho de artesãos. Isso resultou em uma nova gama de necessidades voltadas para o abastecimento da produção.

Com o aumento dos meios de fabricação, foi preciso prevenir a escassez de matérias-primas, em especial o minério e o carvão, pois a distância geográfica entre as minas e as fábricas era um obstáculo.

Porém, foi possível construir entrepostos em pontos estratégicos do trajeto e garantir o abastecimento.

A maior inovação dos últimos cem anos

Com pouco mais de 60 anos de existência, os containers representam um dos recursos mais importantes para o transporte internacional de mercadorias. A sua criação em 1955 revolucionou o modal marítimo e oferece vantagens como:

  • maior segurança no transporte de cargas;
  • movimentação de grandes volumes;
  • empilhamento nos navios;
  • redução de acidentes durante o manuseio;
  • transporte de alimentos a granel, como açúcar e soja.

O cenário atual da armazenagem

Os últimos anos têm sido voltados para a integração entre fabricantes, clientes e transportadoras, pois todos passam a constituir elos dentro da cadeia de suprimentos (Supply Chain, em inglês).

Todos os processos são desenvolvidos para entregar o produto correto dentro do prazo para o consumidor final. Com isso, a configuração do armazém teve que evoluir para atender aos novos parâmetros de desempenho e de qualidade.

Como resultado, o armazém é um setor responsável pelo recebimento de mercadorias, separação e estocagem nos locais apropriados. Também lida com a expedição de produtos acabados, emitindo os documentos fiscais, programando a rota de entrega e carregando os veículos para a remessa.

O principal aspecto da evolução da armazenagem é representado pelo seu impacto tanto na produção como nas vendas. Por isso, a complexidade dos processos de trabalho deve ser equilibrada com flexibilidade para encarar as oscilações do mercado e desenvolver soluções para os desafios.

Para conferir mais conteúdo informativo como este, curta nossa página no Facebook.

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

PUBLICADO EM Infraestrutura TAGS:

3 Comentários

  1. Felipe Lopes disse:

    Conteúdo excelente, se for possível gostaria do nome do autor para fazer referência e citações. Obrigado

  2. FELIPE disse:

    Gostaria do nome do autor para fazer referência do assunto, se for possível

COMENTÁRIOS

Deixe o seu comentário!