Fique por dentro: entenda o que é Supply Chain

O setor logístico tem alcançado patamares estratégicos dentro das organizações e contribuído para que os processos e resultados sejam constantemente aprimorados. Por outro lado, o mercado demanda serviços cada vez mais qualificados e a concorrência se esforça para ser significativamente diferenciada.

Fique por dentro: entenda o que é Supply Chain

Nesse sentido, surge a necessidade de integrar os diversos participantes de uma cadeia de suprimentos, melhorar o atendimento ao cliente e aumentar a competitividade. É importante reconhecer a relevância desse tipo de ferramenta para obter resultados expressivos.

No post de hoje, explicaremos o que é Supply Chain, por que ele é importante e quais os principais benefícios oferecidos para sua empresa. Continue acompanhando e confira!

O que é Supply Chain e por que ele é tão importante?

Supply Chain — termo em inglês para Cadeia de Suprimentos — consiste na relação entre empresas que negociam entre si, com o objetivo de entregar e aprimorar produtos e serviços para os clientes finais.

O gerenciamento da cadeia de suprimentos trata de fazer a gestão de todos os processos e fluxos de informações envolvidos nesse atendimento. Isso quer dizer que esse tipo de planejamento baseia-se na perspectiva de todo o processo. É preciso obter visibilidade do todo e como cada uma das etapas relaciona-se entre si.

Portanto, deve-se realizar o controle rigoroso de todos os elos, desde os processos dos fornecedores até a entrega dos bens e serviços para os consumidores.

Logística x Cadeia de Suprimentos

Muitas vezes, esses termos são usados como sinônimos, até mesmo por profissionais da área. Contudo é importante estabelecer uma distinção clara entre os dois. Em primeiro lugar, a logística tem relação com a operação de movimentação de cargas. Alguns exemplos são:

  • alocação no armazém;
  • separação e expedição;
  • gestão dos níveis de estoque;
  • movimentação por meio dos modais de transporte.

Isso quer dizer que representam os processos operacionais envolvidos para garantir que a carga seja entregue ao seu destinatário.

Por outo lado, a cadeia de suprimentos tem relação com as instituições que a compõe, tais como:

Portanto, é possível dizer que a atividade logística está inserida dentro da gestão da cadeia de suprimentos.

Como ele pode ser aplicado nas empresas?

A definição do que é Supply Chain gira em torno das necessidades dos clientes: o foco deve estar sempre em garantir a satisfação do consumidor final por meio da integração de processos e otimização dos métodos de trabalho. Dessa forma, as empresas integrantes da cadeia passam a atuar em conjunto, todos alinhados com o mesmo objetivo.

A transição para um sistema integrado requer mudanças importantes na cultura, no desenvolvimento das atividades e na criação de procedimentos de trabalho para obter os resultados esperados.

Para isso, é necessário contar com um departamento ou profissional específico para cuidar da gestão e monitoramento não só das atividades internas, mas também das externas (parceiros de negócio).

É necessário, também, desenvolver equipes focadas no atendimento dos clientes e suas demandas. Esses colaboradores se tornam facilitadores do contato entre clientes e fornecedores, identificando requisições e problemas para, então, encontrar as soluções adequadas.

Além disso, o ideal é também investir na melhoria da comunicação entre pessoas, setores e empresas, visto que obter informações relevantes em tempo hábil é a chave para o sucesso nos resultados — além de ajudar a garantir um diferencial competitivo.

Quais os benefícios de uma boa gestão de Supply Chain?

Com a adoção de ferramentas de gestão integrada e o compartilhamento de informações relevantes, é possível atingir resultados satisfatórios que comprovam a eficiência da metodologia.

Redução do estoque

É amplamente reconhecido que manter elevados níveis de estoque no depósito representa um aumento nos custos referentes a mão de obra, aquisição de equipamentos e máquinas, e manutenção da estrutura física do prédio.

Com o gerenciamento efetivo da cadeia, o papel do fornecedor é gerenciar a quantidade de cada item armazenado e providenciar o seu abastecimento conforme a necessidade. Essa prática é possibilitada com o compartilhamento de informações e controle periódico do consumo de itens.

É importante ressaltar que muitas empresas optam por manter grandes quantidades de certos produtos no inventário por questões estratégicas. São os casos de produtos com fornecedores exclusivos, materiais importados que estão sujeitos a oscilação de preços devido à variação cambial e itens com alto prazo de ressuprimento.

Redução do número de fornecedores

Quanto maior for a concentração de participantes na cadeia de abastecimento, maior serão os recursos exigidos para realizar o seu gerenciamento. Por isso, a limitação na quantidade de fornecedores cadastrados facilita as atividades de controle.

Desse modo, é possível acompanhar os processos de abastecimento e transporte, além de possibilitar a avaliação do desempenho de cada parceiro. Essa medida contribui na seleção dos fornecedores preparados para a implementação das mudanças organizacionais necessárias, tornando as atividades integradas.

Qualidade para os produtos e serviços

Os clientes têm se tornado cada vez mais exigentes e menos apegados a uma empresa ou marca. Assim, é necessário acompanhar de perto a qualidade dos produtos e serviços que são oferecidos — sempre mantendo em mente que isso vai além daqueles gerados pelo seu negócio. Também inclui os fornecedores e transportadores, por exemplo.

Nesse sentido, uma boa gestão de Supply Chain ajuda a garantir mais eficiência e um nível de qualidade superior, principalmente quando se estabelece requisitos mínimos para que uma empresa se torne parceira.

Resolução ágil de problemas

Um dos aspectos mais importantes desse tipo de gerenciamento é a flexibilidade para oferecer soluções rápidas e precisas. A prestação de transportes é reconhecida com uma área de alto risco para as empresas que atuam com esse tipo de serviço. Com o gerenciamento integrado, é possível mapear os processos e, consequentemente, os riscos da operação para todos os participantes.

Dessa forma, os desafios podem ser identificados e resolvidos com a atuação de uma equipe qualificada e preparada para esse objetivo.

Redução de custos operacionais

Outro grande benefício de gerir a cadeia de suprimentos é adotar estratégias que ajudam a melhorar a eficiência de todos os envolvidos. Entre elas, estão:

  • redução de desperdícios com a otimização dos processos;
  • redução dos níveis de estoque por meio de comunicação direta com os fornecedores;
  • eliminação de tarefas desnecessárias e redundantes, que não agregam valor ao resultado final.

Como já foi dito, os envolvidos passam a interagir como um grupo e não como um negócio isolado. Assim, consegue-se aumentar a força de todos os componentes e, consequentemente, todo o grupo se torna mais competitivo a partir de uma integração eficiente e do aprimoramento dos processos.

Saber o que é Supply Chain e o que é necessário para garantir uma boa gestão é um grande passo para conseguir alavancar o desempenho do negócio e se tornar um competidor mais forte, saindo na frente da concorrência.

Você gostou do post de hoje? Você quer ter acesso a muito mais conteúdo? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades na logística!

Avatar

O Blog Logística é um espaço para falar sobre o mercado logístico brasileiro, notícias, opiniões de profissionais reconhecidos e muita informação para você acompanhar tudo bem de perto. Seja bem vindo e boa leitura!

PUBLICADO EM Mercado TAGS:

0 Comentários

COMENTÁRIOS

Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro + quinze =